Quem somos

A Coleção Campos Gerais compilou o que há de melhor entre os artesanatos desenvolvidos na região paranaense. Da primeira fase, com abertura de edital em 2012, foram selecionados oito artesãos com vinte produtos. Entre eles, objetos de decoração, bottons, chaveiros, quadros e brincos. Todos são uma excelente opção para presentear e, ao mesmo tempo, mostrar os ícones que representam os Campos Gerais. Outros editais já estão na programação dos realizadores do projeto para aumentar a Coleção Campo Gerais de Artesanato e valorizar os profissionais que não tiveram a oportunidade de participar da primeira edição.

Os produtos escolhidos passam por uma série de quesitos, atendendo às demandas do mercado e focando na matéria-prima presente em cada localidade. Desde 2012, os artesãos que compuseram o primeiro edital passaram por avaliações técnicas através de consultor especialista em design. Em alguns casos, foram realizadas alterações até que o produto chegasse ao design atual, que está sendo mostrado e ‘selado’. Toda a Coleção Campos Gerais de Artesanato é identificada por um selo produzido pela Agência de Desenvolvimento do Turismo dos Campos Gerais e da Rota dos Tropeiros do Paraná (ADTCG), em parceria com a 2ª Regional de Cultura do Paraná (AMCG Cultura) e Sebrae.

Além de representar a região dos Campos Gerais através dos produtos e de valorizar seus artesãos, a Coleção Campos Gerais de Artesanato possibilita a prospecção de novas oportunidades de comercialização do material desenvolvido. A Coleção estará na maioria dos estabelecimentos ligados ao turismo das cidades que compõem a Associação dos Municípios dos Campos Gerais. Além disso, ela poderá ser vista no material publicitário produzido especialmente para apresentá-la, como catálogos e o próprio site.

 

Campo Gerais

A região foi habitada pelos índios tupi-guarani e posteriormente pelas tribos caigangues. No século XVIII, graças aos ricos pastos naturais, boa água e relevo suave, a região tornou-se rota do tropeirismo do sul do Brasil.

No século XIX, começam a chegar aos Campos Gerais os primeiros imigrantes.Com o desenvolvimento da região e a construção das linhas férreas e sistema viário, o perfil econômico e a paisagem dos Campos Gerais começou a mudar. Apesar disso, ainda se encontram manifestações culturais, usos e costumes dos primeiros imigrantes, hábitos dos tropeiros, fazendeiros, caboclos, índios, entre outros que cruzaram a região.

Mulinha: escultura de madeira representando uma mula com cestos de vime. Artesão: João Cláudio Carneiro

Mulinha: escultura de madeira representando uma mula com cestos de vime. Artesão: João Cláudio Carneiro

Enfeite Lenda da Gralha Azul. Madeira, pinhão, folhas e palha de milho pintada. Artesã: Odete de Paulatos

Enfeite Lenda da Gralha Azul. Madeira, pinhão, folhas e
palha de milho pintada. Artesã: Odete de Paulatos

Localização dos Campos Gerais no interior do Paraná

Localização dos Campos Gerais no interior do Paraná